• Dione Oliveira

Parcerias que dão certo parte II

Pronto para avaliar comigo as questões finais sobre sociedade?




05. Como ele lida com uma situação difícil?


– É importante saber o que o seu futuro parceiro de negócios faria se fosse encostado contra a parede – e isso vai acontecer qualquer dia. A melhor maneira de descobrir é olhar o que ele fez em empreendimentos anteriores. Se não tinha dinheiro para a folha de pagamentos, por exemplo, ele fez a coisa certa e fez uma retirada da poupança, ou “emprestou” dinheiro a partir do cheque especial? Ou pagou os funcionários com atraso, ou ainda pior, não os pagou? Imagine algo ainda pior, como a sonegação dos impostos da folha ou do negócio? Tudo se resume a uma questão de caráter. Os impostos da folha de pagamento são uma obrigação federal. Se ele acha que isso é negociável, você pode apostar que sua sociedade também é.

06. Que perguntas ele tem a fazer a você?


– Se um candidato a emprego não fizer quaisquer perguntas em uma entrevista, você estará menos propenso a contratá-lo, por causa da falta de interesse. O mesmo se aplica a um parceiro de negócios em potencial, que deveria querer saber sobre o seu caráter, confiabilidade e expectativas. É preciso que o sócio potencial faça as mesmas perguntas embaraçosas que você fizer a ele. Se ele evitar as perguntas mais difíceis ou mesmo disser que isso não importa realmente, pode significar duas coisas: suas expectativas são demasiado elevadas ou ele pode ser meio avoado. As coisas podem ficar bem no início, mas em um mês ou dois, ele pode querer mudar as coisas ou até mesmo sair do negócio.

07. Qual é a posição do parceiro na comunidade?


– Muita gente parece boa no início, mas esta pode ser justamente sua maior habilidade. Uma vez que colocam o pé na porta, pode ser difícil tirá-los de dentro do seu restaurante. Converse com ex-empregados, colegas ou sócios do futuro parceiro para saber como ele é em termos profissionais e pessoais. Se você está procurando alguém com capital, verifique se ele tem realmente dinheiro. Às vezes, as pessoas dizem ter relacionamento com fulano ou sicrano, mas tudo não passa de um simples “bom dia” ou tapinha nas costas. A parceria de negócios não é um casamento, mas deve haver algum tipo de processo de “namoro” que é quando você vai verificar se o candidato é tudo o que diz ser.

08. Ele está disposto a colocar tudo por escrito?


– Muitas parcerias são cimentadas com um aperto de mão, e esta é a melhor receita para o desastre. É crucial colocar qualquer acordo no papel – não só o que se espera de cada parceiro, mas as consequências se as expectativas não forem atendidas. Se alguém tem uma emergência familiar e desaparece nos primeiros seis meses da sociedade – mesmo que possa não ser por culpa própria – você ainda pretende dar a essa pessoa uma certa percentagem do seu negócio? Se o parceiro não está cumprindo com suas obrigações, você precisa ser capaz de tirá-lo sem destruir o restaurante. E, se isto estiver escrito num contrato, não há como discutir.


Uma questão final...


Será que você realmente precisa de um sócio?


– Se você conseguir que alguém faça algo, sem que seja necessário lhe dar uma participação na sua empresa, é sempre melhor. As pessoas se amarram na ideia da necessidade de ter mais alguém como sócio, para dividir as tarefas e responsabilidades. No entanto, isto nem sempre é realmente positivo para o negócio e para você.


Espero que essas reflexões te ajudem hoje e sempre, na hora de estabelecer uma nova sociedade - e parceria de negócios.


Maravilhoso final de semana!



Dione de Oliveira

Ajudando empresários a terem duas vezes mais lucros em seus negócios.

Empresário e Mentor de negócios.

Sozinhos vamos mais rápido. Juntos vamos mais longe.

Telefone: (51) 99291-4957

http://www.dioneoliveira.com.br

1 visualização
DIONE DE OLIVEIRA
whatsapp-line-logo-branco.png
Fale Comigo
  • Facebook - White Circle
  • Dione de Oliveira Instagram
  • LinkedIn - White Circle